quarta-feira, 14 de agosto de 2019

Twitters sobre Greenwald


A Constituição, no art.5°, LVII, não manda prender, nem soltar, quem está preso. Diz apenas que o réu não será considerado culpado (rotulado, classificado) antes do trânsito em julgado. Soltar o Lula, por amizade, simulará analfabetismo funcional do STF , porque o texto é claro

 ********************************************************
Greenwald é perigo ambulante, até para criminalistas. Se eventualmente conversaram, no celular, com altos magistrados, amigos de Lula, sobre seus processos, inimigos pinçarão frases que, publicadas, tentarão mostrar que sua libertação, no STF, foi corrompida pela suspeição.

********************************************************
G. Greenwald, receptador de diálogos furtados, conseguiu, no Brasil, sua opus magnum: será temido por centenas de autoridades grampeadas; honradas, mas desabafando em momentos de indignação

********************************************************
Se Gilmar, impulsivo, desconfiou que foi gravado, isso explicaria, sua liminar proibindo investigações contra Greenwald, que conseguiu o privilégio de investigar mas não ser investigado.

********************************************************
Fraco, o argumento de Gilmar sobre o “sigilo da fonte”. Todos já sabem qual é “a fonte” de Greenwald: os quatros rackeadores, chefiados por Delgatti Netto, já investigados como autores de crimes 

********************************************************

G. Greenwald publica, gotejando, as falas rackeadas porque precisa antes selecionar seu “material”, não publicando nada que possa prejudicar seu amigo Lula, visitado por ele na prisão.

********************************************************
O rackeamento de assuntos governamentais sensíveis, só existe nas democracias. Em Cuba, Coreia do Norte, China e Venezuela, nem pensar. Se ocorreu, não ficamos sabendo porque os infratores foram eliminados.

********************************************************
Difícil acreditar que a “pacificação” do país, de Toffoli, não tenha como prioridade total livrar seu amigo Lula da prisão. Secundariamente, anular todas as condenações da Lava Jato. 

********************************************************

Se Lula fosse um preso “normal”, poderia, apenas por razões “sentimentais”, aguardar livre o julgamento pelo STF. Solto, tudo fará para conturbar o país, temendo que Bolsonaro dê certo.

********************************************************

Se a Federal descobrir que Min. do STF foram rackeados, a solução será a Corte destruir todo o material, sem revelar o conteúdo, porque ministros são seres humanos, com direito à privacidade. Se publicado o conteúdo muitos Ministros, teriam que declarar suspeição.

********************************************************
Se cair a orientação do STF de prender após a condenação em 2ª. Instância, voltará a rotina da impunidade dos “grandes” porque a missão da defesa é favorecer o cliente, seja ele culpado ou inocente.

********************************************************

Países são "pessoas", merecedoras de proteção da sua "intimidade": segredos de coisas boas e más. Considerando que demais países não são santos, é lícito que exijam lealdade de seus funcionários. Que não repassem suas "entranhas" a jornalistas em busca de fama ou lucro sem risco

********************************************************

Depois das atuais Reformas será preciso a do Judiciário, abolindo, inclusive, a vitaliciedade no STF. A escolha não pode ser "ao gosto" do presidente. Quando escolhe mal, haja paciência nossa para suportar a gratidão do nomeado por quem o nomeou. Gratidão é linda, mas faz mal.

********************************************************

O leitor quer ficar com fama de herói? Consiga ser nomeado para trabalhar, em área sensível do governo. Copie os documentos secretos e os envie a jornalista, ou pilantra, pedindo-lhe que não revele a fonte. O jornalista sairá premiado, sem risco, mas o informante terá que sumir

********************************************************

Anular penas por “suspeição” do juiz, em casos revoltantes, significa que precisamos, doravante, recrutar juízes gelados, monstros morais?
********************************************************

Se queres ganhar uma ação, sem direito, deixe de lado essa besteira de provar. Contrate um bom hacker e diga que não pode revelar a fonte.

********************************************************

Direito e moral devem ser coisas distintas? Não. Devem coincidir. Quando não coincidem, alguma coisa está errada. E não será a moral.

Nenhum comentário:

Postar um comentário